Programação Neuro Lingüística

 

 

 A PNL - criada por Richard Bandler e John Grinder, nos EUA - estuda os processos que o nosso cérebro utiliza para ativar estados mentais e comportamentos, incluindo o uso da linguagem (verbal e não verbal).
      As informações - vindas do mundo exterior ou do próprio mundo interno da pessoa - são mediadas pelos cinco sentidos e transmitidas pelas vias do sistema nervoso, acabando por transformar-se em comportamentos. Estes são programados e dirigidos por seqüências de representações sensoriais chamadas estratégias.
     Tomemos, como exemplo, o uso de um aparelho telefônico. Os dígitos, no aparelho, correspondem aos sistemas de representação sensorial: dependendo do modo como seqüenciamos os números (que é a estratégia ),  obtemos diferentes ligações ou resultados.
     São exemplos de estratégias: como aprendemos, nos motivamos, criamos, decidimos, memorizamos, etc. As estratégias podem ser funcionais (facilitadoras de algo) ou não (neste
caso vale a pena corrigir o modo como estamos buscando conseguir algo, a fim de obter o  sucesso desejado).    Para conseguir acessar um resultado ou um estado mental  determinado, precisamos ativar ou adicionar recursos ao estado atual.  Recursos são novas estratégias, criadas internamente, ou estruturas de referência de sucesso ( buscadas na própria história pessoal do indivíduo, ou  modeladas a partir do sucesso alheio). Em outras palavras, podemos, por exemplo, construir um modelo do que a pessoa faz  para atingir um resultado específico, e reproduzir isso, para obter resultado semelhante.
    O que são, afinal, os sistemas de representação sensorial? Os ingredientes de todas as nossas experiências são os cinco sentidos, não é verdade? Pois bem, as informações que nos chegam ficam armazenadas, de modo ordenado, dentro de nosso mapa mental, que é o conjunto de representações que fazemos da realidade, e que nos serve para lidar com ela, para nos comportarmos dentro do mundo.
    Temos diferentes mapas para representar a experiência: Visual, Auditivo, Cinestésico (tato, propriocepção) etc, alem  de um sistema de representação digital (Sistema de Linguagem). Quanto maior o acesso às informações dadas por todos os sistemas (Visual, etc) - e a PNL ensina, entre outras coisas, como conseguir isso - maior o numero de recursos disponíveis para atingir qualquer objetivo.
     A PNL pode ser usada para inúmeros fins, como por exemplo: estimular e aperfeiçoar as percepções sensoriais, ativar estados mentais e emocionais de capacitação e excelência, instalar convicções e crenças favorecedoras, modelar comportamentos alheios úteis e necessários, reestruturar e ressignificar experiências desfavoráveis, aperfeiçoar o uso da linguagem e
comunicação, transformar internamente acontecimentos desagradáveis do passado, etc.

 

S.Z.

Voltar ao  topo